07 jun 2016

A energia elétrica que chega nas residências está longe da perfeição. Quedas de energia em alguns lugares chegam a ser quase rotineiras. Oscilações na rede acontecem em todos os lugares, principalmente a noite quando o consumo de energia é se eleva exponencialmente, por volta de 19h. Uma maneira simples de ver isso é prestar a atenção em uma simples lâmpada, percebe-se que sutilmente a sua intensidade luminosa oscila, podendo ficar mais forte ou fraca. Outra coisa que acontece com muita frequência são descargas elétricas e quedas de energia, que transformam dias chuvosos em um perigo para aparelhos elétricos desprotegidos.
Bom, mas como proteger os aparelhos eletrônicos de danos causados por esses fatores citados?
Atualmente existem alguns aparelhos que ajudam a evitar tais dores de cabeça, cada um com suas propriedades especificas, estes são: o estabilizador, o filtro de linha e o No-break. Os quatro aparelhos possuem formas meio parecidas, o No-break e o estabilizador até podem ser confundidos pela aparência tão similar. Mas,como e quando utilizá-los? Entenda a seguir como cada um deles funcionam e quando utilizar.

FILTRO DE LINHA

Diferentemente do que a maioria das pessoas pensam, o filtro de linha não é apenas uma extensão com várias tomadas, um botão de ligar e desligar com uma luz indicativa. A utilidade do Filtro de Linha vai muito além disso, na verdade ele pode até ser considerado um herói.
O principal objetivo do Filtro de Linha é diminuir e se possível eliminar o efeito dos ruídos na rede elétrica. Um dano que este equipamento pode evitar é no caso de um raio acertar a rede elétrica perto da uma residência, a tensão se eleva muito instantaneamente, onde, essa alta tensão vai percorrer a rede e chegar até a residência e qualquer aparelho eletrônico que estiver ligado diretamente a ela, sendo televisores, microcomputadores, impressoras, vídeo games, sofrerá danos que podem até mesmo ser irreparáveis, ou seja, um investimento em um computador se vai instantaneamente.
O funcionamento desse equipamento pode ser facilmente compreendido até por uma pessoa leiga em eletrônica. Neste aparelho existe um componente eletrônico chamado varistor que está funcionando em paralelo com a rede, no mesmo momento que por ali passar uma tensão muito acima do tesão adequada, o varistor absorve essa energia até um certo ponto, no caso de a tensão ser muito além de que ele pode absorver, o mesmo causa um curto circuito fazendo queimar o fusível do filtro, assim cortando a energia com os aparelhos ligados e impedindo que eles queimem.

ESTABILIZADOR DE TENSÃO

Este equipamento é um tanto quanto superior ao filtro de linha, pois, além de ter as mesmas funções, ele faz inda mais. Como o próprio nome já diz, ele estabiliza a tensão, ou seja, quando há uma variação brusca de energia o estabilizador entra em ação e mantém a tensão elétrica dentro dos limites adequados para evitar danos ao aparelho eletrônico nele conectado. Sendo que, se a tensão estiver a baixo da desejada ele vai eleva-la através de um transformador interno e quando a mesma estiver alta ele irá limitar essa energia.
Há alguns cuidados que devem ser tomados na hora de adquirir um estabilizador, tais como a potência máxima do estabilizador. Deve-se somar a potencia média de todos os aparelhos a ele ligados, onde a potencia máxima do estabilizador tem que estar um pouco além desta soma. A potência média dos aparelhos está descrita no aparelho ou no manual que o acompanha. Outra coisa a ser levado em conta é o investimento, pois no mercado existem estabilizadores de até 30 reais, mas que não cumprem o seu papel e podem causar mais danos aos aparelhos. Então é preferível investir um pouco mais e ter uma garantia de maior segurança. Estabilizadores não são indicados quando o equipamento a ser protegido de possíveis ruídos for muito sensível a variações de tensão, pois o tempo de resposta de um estabilizador é alto comparado com a sensibilidade desses equipamentos.
A eficacia do estabilizador vem sendo questionada por profissionais da área, pois eles são incapazes de corrigir as pequenas variações de tensão no tempo hábil, assim entregando um sinal tão poluído quando o recebido, e até existem casos onde o estabilizador pode piorar a qualidade do sinal enviado aos aparelhos conectados nele.

NO-BREAK

Este equipamento, ainda mais poderoso que o estabilizador e o filtro de linha, além de estabilizar a tensão quando falta energia, ele continua alimentando os equipamentos ligados para que se possa efetuar um desligamento seguro. Isto porque o no-break possui uma bateria interna que é carregada sempre que a há energia na rede elétrica. Esta bateria possui uma bateria que varia de aparelho para aparelho, que no geral está em torno de 10 a 15 minutos de energia. Caso ache que os 15 minutos de energia fornecida pelo no-break não sejam o bastante, existem no mercado no-breaks com suporte para baterias extras, assim podendo aumentar a autonomia do mesmo.
Existem dois tipos de no-breaks, sendo o online e o offline. O offline é o mais barato, a desvantagem é que ele apresenta um retardo na resposta quando há uma queda de energia, retardo de milissegundos, mas esse tempo mínimo pode ser crucial, como explicado acima. O no-break do tipo online é um pouco mais caro, mas tem uma maior vantagem, sendo que não oferece nenhum retardo, assim tendo uma segurança maior. Neste tipo de no-break a energia vem da tomada e passa pela bateria, assim deixando-a em constante funcionamento. Este modelo normalmente tem um modulo estabilizador.
Quando for comprar um no-break busque qualidade, e procure optar por um que tenha uma potência a partir de 1Kva. No-breaks também podem ser utilizados em escalas industriais para manter a energia por mais tempo e são comumente usados em prédios para que os sistemas de segurança não desliguem quando a energia acaba.

Fontes: TecMundotectudo