19 jul 2016

O Selo Procel de Economia de Energia, ou simplesmente Selo Procel, tem por finalidade ser uma ferramenta simples e eficaz que permite ao consumidor conhecer, entre os equipamentos e eletrodomésticos à disposição no mercado, os mais eficientes e que consomem menos energia.

A partir de sua criação em 1993, foram firmadas parcerias junto ao Inmetro, a agentes como associações de fabricantes, pesquisadores de universidades e laboratórios, com o objetivo de estimular a disponibilidade, no mercado brasileiro, de equipamentos cada vez mais eficientes. Para isso, são estabelecidos índices de consumo e desempenho para cada categoria de equipamento. Cada equipamento candidato ao Selo deve ser submetido a ensaios em laboratórios indicados pela Eletrobras. Apenas os produtos que atingem esses índices são contemplados com o Selo Procel. No ano de 2015 mais de 44 milhões de equipamentos foram vendidos com o Selo Procel fazendo com que fosse gerada uma economia de cerca de 11,556 bilhões de kWh no ano passado.

Entenda como é feita a classificação

Em média, equipamentos com o Selo consomem entre 10 e 15% menos de energia que os outros. Os critérios atualmente em vigor para a concessão do selo são os seguintes:

  • O fabricante ou importador deve concordar com os termos previstos no Regulamento para a concessão do Selo Procel;
  • Deve-se dispor toda a linha de produtos da empresa para ensaios de desempenho e segurança previsto no seu critério específico, de forma que os consumidores tenham informações de todos os modelos;
  • O produto deve, prioritariamente, fazer parte do Programa Brasileiro de Etiquetagem* (PBE), coordenado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro);
  •  O produto deve ser submetido anualmente a ensaios de desempenho em laboratórios de referência para renovar a concessão do Selo;
  • O produto deve atender aos critérios de desempenho e segurança previstos no seu respectivo critério específico;
  • O Selo deve estar afixado nos produtos em exposição nos pontos de venda, de modo a orientar facilmente o consumidor no ato da compra.

*Equipamentos com o selo Procel de eficiência carregam essa etiqueta, concedida pelo INMETRO, que denota a eficiência do produto.

A etiqueta começa pelo tipo de equipamento, com a marca do fabricante, modelo e tensão (110v ou 220v). O campo a seguir é o mais importante do selo. Ele informa, com letras de A a G, a eficiência energética, onde a letra A é a mais eficiente e a G é a menos.
Das informações que seguem, é importante ressaltar, também, o item Consumo de energia (kWh/mes). Esse item é o indicador de quanto o aparelho consumirá, em uso médio, durante o mês. Com ele, você pode pegar o valor por kWh em sua conta de energia e realizar uma estimativa de consumo, o que pode ser um fator decisivo na compra.

Equipamentos que são certificados pelo selo

A geladeira é o equipamento mais comum e onde o selo é mais útil. São aparelhos que ficam ligados o tempo todo e que, ao fim do mês, representam o valor mais significativo na conta de luz.
Na sequência, estão os condicionadores de ar e splits, os eletrodomésticos preferidos do verão e que, se o consumidor não usar com consciência, podem acabar representando uma grande diferença no orçamento.
Entre os outros produtos que usam o selo Procel estão freezers, lavadoras de roupa, ventiladores, lâmpadas, televisores, além de equipamentos menos comuns, como reatores, módulos fotovoltaicos, motores, reservatórios térmicos e coletores solares.
Então, ao adquirir um novo equipamento, procure sempre pelo Selo! Além de contribuir para o consumo sustentável de energia, você também vai economizar na conta de luz.

Fonte: Relatório Anual 2015 – Procel